whatsapp-logo-icone.png

publicidade

LISTA: 5 filmes para o Dia Da Consciência Negra

O cinema, nos últimos anos, mais do que nunca, celebrou a consciência e a cultura negra.

A Cor Púrpura (Steven Spielberg, 1985) | Em cena: Whoopi Goldberg

O Dia de Zumbi e da Consciência Negra, celebrado neste sábado (20) deveria ser celebrado todos os dias, única forma de nossa sociedade superar de uma vez por todas o racismo estrutural, nos fazer conhecer mais sobre a rica, multifacetada e importante cultura negra.


A data foi escolhida por coincidir com a morte do Zumbi dos Palmares (1655-1695), líder do maior quilombo do Brasil, formado durante o período da escravidão no Brasil colônia. O racismo e a consciência negra são assuntos que o cinema abordou muito na década passada e continua abordando, são inúmeros filmes que tocam na ferida e fazem o possível e o impossível para que o racismo seja de uma vez por todas, extinto. Separamos então, uma lista com filmes que seguem por esse caminho, tentei variar nos gêneros, para que você leitor consiga navegar pela luta em diferentes atmosferas.

5. Judas e o Messias Negro (Shaka King, 2020)

Judas e o Messias Negro (Shaka King, 2020)

O filme de 2020 que abordou com propriedade esse tema foi a obra de Shaka King, indicada ao Oscar de melhor filme. O enredo gira em torno de Fred Hampton (Daniel Kaluuya), que venceu o Oscar de melhor ator coadjuvante por esse filme), presidente do Partido dos Panteras Negras de Illinois e sua fatídica traição pelo informante do FBI Bill O'Neal (Lakeith Stanfield).


O filme convencional dentro do gênero biográfico, até meio indeciso se foca na trajetória de Fred Hampton ou no contraste entre ele e Bill, deixando a relação entre eles nebulosa, mas é uma obra carregada de grandes atuações, belamente filmado e com discursos impactantes, aliás, a cena em que Fred faz seu maior discurso é de arrepiar, um bom filme para quem gosta de obras sobre política e a luta por direitos civis.


Onde assistir: HBO Max

4. 13ª Emenda (Ava DuVernay, 2016)

13ª Emenda (Ava DuVernay, 2016)

Ava DuVernay é uma diretora focada no tema, quase todas as suas obras focam em pessoas pretas, pessoas pretas importantes e acontecimentos que envolvem pessoas pretas. Para quem ainda não assistiu Olhos que Condenam / When They See Us (Netflix) e tem estômago, fica a dica – mas, cá estamos para falar de seu prestigioso documentário, um olhar sobre o sistema prisional dos Estados Unidos e como ele reflete o histórico de desigualdade racial na nação. É um conteúdo indispensável e trazido por especialistas que entendem e vivenciam a luta racial e carcerária nos Estados Unidos.


Onde assistir: Netflix

3. Corra! (Jordan Peele, 2017)

Corra! (Jordan Peele, 2017) | Em cena: Chris Washington (Daniel Kaluuya) e Rose Armitage (Alisson Williams)

O sucesso dos filmes de terror, uma das maiores bilheterias do seu ano de estreia, o filme que colocou Jordan Peele e Daniel Kaluuya nos radares do mundo, um filme de gênero, mas que sabe como poucos usar isso ao seu favor.


Chris Washington (Daniel Kaluuya), um jovem afro-americano, namora Rose Armitage (Alisson Williams), filha de uma família abastada, até que certo dia ela lhe pede que ele vá conhecer seus pais, numa visita inesperada. A vida de Chris vai virar do avesso, o filme usa o gênero terror para tocar em temas sociais importantes, especialmente o racismo velado. O filme venceu o Oscar de melhor roteiro original.


Onde assistir: YouTube Filmes


2. A Cor Púrpura (Steven Spielberg, 1985)

2. A Cor Púrpura (Steven Spielberg, 1985)

O cinema para Steven Spielberg sempre se misturou entre arte e trabalho pessoal. Algumas de suas obras caminham por sua própria história, mas não é o caso de A Cor Púrpura. Spielberg tinha um apreço muito grande pela obra de Alice Walker, foi quando resolveu levar ela para o cinema.


O ano é 1906, em uma pequena cidade da Georgia, sul dos Estados Unidos. A quase adolescente Celie (Whoopi Goldberg), violentada pelo próprio pai, torna-se mãe de duas crianças. Separada dos filhos, Celie é entregue a Mister (Adolph Caesar), que a trata como companheira e escrava ao mesmo tempo. Cada vez mais calada e solitária, Celie passa a compartilhar sua tristeza em cartas.


O filme ficou popularmente conhecido como um dos maiores azarões do Oscar, recebeu 10 indicações e não ganhou nenhuma.


Onde assistir: HBO Max


1. Faça a Coisa Certa (Spike Lee, 1989)

Faça a Coisa Certa (Spike Lee, 1989) | Em cena: Buggin' Out

Spike Lee sempre foi e continua sendo um dos maiores ativistas em prol da população preta e isso se reflete ao longo de toda sua carreira. O diretor está sempre envolvido em polêmicas por conta de suas posições políticas.


Ainda no início de sua carreira, Lee fez seu melhor e mais divertido filme, em um bairro onde a maioria da população é predominantemente negra, Buggin' Out (Giancarlo Esposito), um ativista, exige que Sal (Danny Ailello), um dono de uma pizzaria, troque as fotos de seus ídolos brancos do local, por fotos de ídolos negros.


Quando tem seu pedido negado, o ativista passa a organizar um boicote contra a pizzaria de Sal. O resultado? Assiste e me conta...


Onde assistir: Claro Now

publicidade