whatsapp-logo-icone.png

publicidade

LISTA – 5 FILMES DO “NOVO TERROR”

O “novo terror” tem conquistado tanto a crítica quanto o público que vai (ia) em peso às salas de cinemas. Confira 5 belos exemplares desse subgênero cinematográfico.

Nós (Jordan Peele, 2019) | Em cena: Red (Lupita Nyong'o)

O gênero terror talvez seja o gênero que tenha mais vertentes, existe o terror, terror psicológico, slash, body horror, terror físico e outras inúmeras derivações. Mas terror, se formos buscar uma definição, é a perturbação trazida por perigo imediato, real ou não; medo, pavor, é a ameaça que causa grande pavor, objeto de espanto, perigo, dificuldade extrema.


O público adora um filme de terror, toda vez que um novo filme de terror chega aos cinemas, uma multidão vai até ele, quando tem algo “novo” a crítica abraça e por algum motivo sentimos prazer em sentir medo, ainda que seja de mentira. Os filmes de terror são ótimos para esse fim e, por isso mesmo, é um dos gêneros preferidos dos espectadores (por sinal, é o único gênero que eu realmente não gosto) mas a lista a seguir são exemplares do chamado “novo terror”. Sem mais delongas...


5. Under the Silver Lake (David Robert Mitchell, 2018)

Under the Silver Lake (David Robert Mitchell, 2018) | Em cena: Ballon Girl (Grace Van Patten) e Sam (Andrew Garfield)

Só pra deixar bem claro, esse filme merecia uma posição melhor aqui na lista, mas eu entendo a dificuldade que a maioria dos espectadores vai encontrar.


O clímax do filme é de uma raridade sem igual, é como uma homenagem direta ao cinema, permeado por uma trilha sonora que remetem diretamente aos filmes dos anos 40, a trama é sombria e cômica na mesma medida, em alguns momentos eu caí na risada e outros eram estupidamente sinistros, o suficiente para arrepiar.


Mitchell trabalha com um roteiro que faz muitas referências e não deixa nada com furos, tudo corre perfeitamente e Andrew Garfield, todo maltrapilho e formidável.


Onde assistir: Amazon Prime Video


4. Hereditário (Ari Aster, 2018)


Hereditário (Ari Aster, 2018) | Em cena: Charlie Graham (Milly Shapiro)

O drama familiar e o luto dominam toda a primeira parte do filme. O diretor cria uma atmosfera densa e sabemos que algo irá acontecer na segunda metade.


Nesse meio tempo, temos uma atuação arrebatadora de Toni Collete, até que o sobrenatural e o hereditário do título começam a aparecer, o que era denso fica pesado, cenas perturbadoras, ainda que se apoiem em alguns clichês, conseguem se sobressair. Esse é sim, um dos grandes filmes de 2018, terror classudo.


Onde assistir: HBO Max


3. O Farol (Robert Eggers, 2019)


O Farol (Robert Eggers, 2019) | Em cena: Thomas Wake (Williem Dafoe) e Thomas Howard (Robert Pattinson)

O primeiro ponto de destaque é esse espetáculo sobrenatural que é essa fotografia, Jarin Blaschke nos remete diretamente a outra época do cinema.


O longa é repleto de simbolismos, regado a diálogos para lá de estranhos - Eggers deveria estar muito chapado quando os escreveu - na dupla de protagonistas, um misto de loucura e sobriedade, Pattinson coloca mais uma excelente atuação na conta, aliás, quando é que as premiações irão reconhecer isso e Dafoe mais uma vez assustador, nada fica muito claro e se ficasse não teria o mesmo impacto, comecei o ano muito bem.


Onde assistir: Amazon Prime Video


2. Corrente do Mal (David Robert Mitchell, 2014)

Corrente do Mal (David Robert Mitchell, 2014) | Em cena: Jay Height (Maika Monroe)

Corrente do Mal é fácilmente o melhor filme de terror dos últimos anos, o filme gira em torno de uma jovem que passa a noite com um garoto que ela não conhecia e que lhe explica que ele carregava no corpo uma força maligna, que agora passou para ela, uma força maligna passada através de relações sexuais.


Ao ser perseguida por figuras estranhas que tentam matá-la e não são vistas por mais ninguém, ela percebe que para livrar-se do perigo, terá que repassar a maldição a outra pessoa através do sexo. a premissa sugere uma óbvia metáfora das ISTs, mas isso é só o ponto de partida, é um daqueles filmes que te travam na cadeira e causam arrepios, a trilha sonora é pura arte.


Onde assistir: Netflix


1. Nós (Jordan Peele, 2019)

Nós (Jordan Peele, 2019) | Em cena: Red (Lupita Nyong'o)

O filme é mastigado, tudo explicado tim-tim por tim-tim, e isso não é um problema, o diretor brinca com a comédia, com o clichê, o suspense e o terror. Não tem a profundidade que “Corra!” tinha - só para deixar claro, eu gosto de “Corra!”.


Aqui tudo funciona com maestria, confesso que no meio do filme me preocupei com quais seriam as escolhas do diretor para o desfecho, pois bem, as escolhas foram certeiras. Lupita, desde já digna de indicação ao Oscar, assim como o roteiro e a trilha sonora? Gozei com aqueles violinos, a cena do balé no final é o ápice, Peele atingiu a perfeição.


Onde assistir: Netflix