whatsapp-logo-icone.png

publicidade

LISTA: 5 filmes franceses que todo mundo deveria assistir

Atualizado: 28 de set. de 2021

O cinema francês como sempre chacoalhando os alicerces do mundo, filmes tão importantes que deveriam ser exibidos nas escolas.

Custódia (Xavier Legrand, 2017) | Em cena: Josephine Besson (Mathilde Auneveux)

O cinema francês consegue, como nenhum outro, contar uma história e tocar em questões sociais, isso sem medo de encarar o próprio sistema, a lista a seguir toca na ferida dos franceses, do descaso social do governo, da sociedade e afins – são filmes poderosos, essas são as palavras certas, filmes poderosos que fazem com quem os assistem abra os olhos e repense nas situações ao nosso redor, são filmes que tocam na nossa consciência como pouquíssimos outros, sem mais enrolação, se faça esse favor e veja todos eles, lhes garanto que sua óptica humana vai mudar.


5. Os Miseráveis (Ladj Ly, 2019)

Os Miseráveis (Ladj Ly, 2019) | Em cena: Gwada (Djebril Didier Zonga), Pento (Damien Bonnard)

Só para deixar bem claro, esse não é o musical e não tem absolutamente nada da obra de Victor Hugo.


O filme mostra o cotidiano da polícia, no seu pior estado, uma polícia corrupta, assassina, sem escrúpulos e que se acha dona do mundo e da razão; do outro lado, estão pessoas comuns, normais e que diante de algumas situações extremas, precisam da ajuda policial, ou melhor, da “ajuda”, porque isso nem sempre chega, um relato cruel das ruas francesas.

Onde assistir: Apple TV


4. Polissia (Maïwenn, 2011)

Polissia (Maïwenn, 2011) | Em cena: Nadine (Karin Viard) e Sue Ellen (Emmanuelle Bercot)

O primeiro grande filme da atriz e diretora Maïwenn, tem um estilo documental, com imagens que chocam, impressionam, causam raiva e mais uma onda de sensações, o dia a dia de um grupo de policiais que combatem com fervor a pedofilia e todos os seus impactos sociais e emocionais.


Um dos muitos filmes franceses necessários desses últimos anos, o elenco é um fenômeno a parte. Maravilhoso!

Onde assistir: Looke

3. 120 Batimentos por Minuto (Robin Campillo, 2017)

120 Batimentos por Minuto | Em cena: Thibault (Antoine Reinartz)

O grupo de pessoas em uma sala impõem suas opiniões, cada um deles da sua forma e no seu próprio tom.


O filme de Robin Campillo jamais funcionaria se não fosse por causa do elenco forte, cheio de atores e atrizes que esbravejam seus personagens em alto e bom tom, tudo isso para discutir um assunto muito importante, o vírus do HIV, a AIDS, como combater, como remediar e como lidar com a situação.

Onde assistir: Globoplay


2. Custódia (Xavier Legrand, 2017)

Custódia (Xavier Legrand, 2017) | Miriam Besson (Léa Drucker) e Antoine Besson (Denis Ménochet)

O filme de estreia de Xavier Legrand é uma dessas histórias que passam diariamente nos noticiários mundo afora, sempre um soco. O casal que por desavenças da vida acaba se separando e quem acaba "pagando o pato" são os filhos.


Belíssima estreia do diretor. O filme nos joga para dentro de uma família totalmente desestruturada, com diálogos afiadíssimos e as situações - que as personagens transformam em extremos - deixam os nervos à flor da pele e o final é de cair o queixo.

Onde assistir: iTunes


1. Entre os Muros da Escola (Laurent Cantet, 2008)

Entre os Muros da Escola (Laurent Cantet, 2008) | Em cena: François (Françóis Bégaudeau)

O filme vencedor da Palma de Ouro e indicado ao Oscar de melhor filme internacional é de utilidade pública e deveria ser exibido nas escolas. É um recorte muito real e em tom documental da mais importante instituição da sociedade: a escola pública.


O filme, ainda hoje, mais de 10 anos após seu lançamento, continua atual, provocador e incita discussões. Professores, alunos, o governo, opiniões extremas, apaziguadoras e o mais importante, um filme que nos faz pensar sobre o essencial.


Onde assistir: iTunes