whatsapp-logo-icone.png

publicidade

Critica - Army of the Dead: Invasão Las Vegas (2021)

O tradicional filme de zumbi com explosões, muito sangue e um roteiro que parece ter sido escrito por uma criança de 10 anos.

Army of the Dead: Invasão Las Vegas (Zack Snyder, 2021)

O nome Zack Snyder ficou conhecido graças a sua colaboração com a DC, mas muito antes das colaborações com a Warner, ele tinha dirigido Madrugada dos Mortos (2004), filme que lhe rendeu Hollywood e passagem para filmes como 300, O Homem de Aço e mais tarde A Liga da Justiça, filme que lhe renderia algumas polêmicas, não por conta do filme – apesar de ser muito ruim -, mas por problemas pessoais do diretor que perdeu a sua filha e acabou largando a direção do filme. No começo do ano a HBO Max, resolveu lançar a versão do diretor, um filme com mais de 4 horas de duração. O mundo girou, a Netflix resolveu dar liberdade para o diretor que, muitos anos depois resolveu voltar às origens que lhe renderam sucesso, o resultado é Army of the Dead: Invasão Las Vegas.


Os inúmeros problemas do filme já começam no enredo, logo nos minutos inicias, ainda antes dos créditos, Snyder joga todas as cartas na mesa, a trama começa com o exército americano transportando uma carga, que ainda não sabemos o que é, do outro lado da estrada uma dupla de recém-casados está dirigindo quando a moça resolve fazer sexo oral no rapaz, ele excitado, acaba perdendo o controle do carro e batendo no comboio, causando o acidente e libertando o conteúdo da carga, um zumbi superpoderoso, que em questão de segundos acaba com todos os soldados ali ao seu redor e invade a cidade de Las Vegas, essa é apresentação da trama, ainda sem nenhum personagem, até então já sabemos que seria um tradicional filme de zumbi, com a correria de sempre, com a matança e explosão de cérebros tradicionais, o que não sabíamos é que Snyder é uma criança quando se trata da criação de personagens.

Army of the Dead: Invasão Las Vegas (Zack Snyder, 2021)

Os momentos que seguem somos apresentados a todos os outros personagens, muitos personagens e nenhum deles com qualquer profundidade, é quando percebemos que o filme vai tentar se levar a sério e esse talvez tenha sido seu maior pecado, especialmente porque o filme tem nada menos que 148 minutos de duração. Somos então de vez introduzidos para dentro da equipe de Scott Ward (Dave Bautista), sua melhor amiga que é apaixonada por ele, os assassinos, a piloto do helicóptero e o arrombador de cofres, essa equipe precisa invadir a cidade tomada por zumbis para entrar em um cofre e pegar 200 milhões de dólares para um magnata que já é rico. Todos esses e a filha do protagonista, a estúpida metida a heroína.


Os personagens interagem e os momentos beiram a insanidade da estupidez, eles combinam uma coisa e logo em seguida isso tudo é esquecido, deixado de lado, como se nada tivesse sido dito, incomoda quando percebemos que cada personagem segue um padrão de vários outros filmes, com personalidades já conhecidas e previsíveis, um poço sem fundo de clichês, existe aquele personagem que só vai tomar decisões erradas para atrapalhar a missão, ou então aquela que, de repente, criará um senso de heroísmo e se sacrifica sendo que existiam inúmeras outras opções.

Army of the Dead: Invasão Las Vegas (Zack Snyder, 2021)

Os zumbis parecem ter evoluído, como sempre, não sabemos como ou porque, só sabemos que eles são mais rápidos, mais fortes, inteligentes e até sentimentos eles tem, acreditem, existe um casal de zumbis, não sabemos nada e o roteiro não faz nenhuma questão de esclarecer isso, deixa estar e vamos resolver logo.


O ápice do filme é tomado por sequencias de ação, explosões de prédios e helicópteros, correria, muito sangue e até tigre zumbi arrancando cabeça de ser humano tem. Pois é, alguns acham que Snyder é um mestre nas sequencias de ação, eu só consigo pensar: Michael Bay faria melhor ou igual. O que importa é que, sim, alguns irão se divertir muito, já que é um tradicional filme de zumbi. Para quem é um pouco mais exigente, que faz questão que todas as pontas sejam resolvidas, vai ter uma grande decepção.

Army of the Dead: Invasão Las Vegas (Zack Snyder, 2021)

publicidade