top of page
whatsapp-logo-icone.png

publicidade

Mais um fracasso geopolítico. Entenda a relação dos EUA com o Talibã

Em apenas um mês após saída dos EUA de Cabul, Talibã toma o Afeganistão e expõe fracasso da geopolítica estadunidense. Após US$ 3 trilhões investidos, o grupo que abrigou a Al-Qaeda está de volta ao poder.


Nos últimos dias o mundo assistiu atônito às imagens surreais, deslocamentos em massa e até invasões em aeroportos que ocorreram em um movimento de fuga após o Talibã, grupo religioso e político com práticas terroristas, retomar o controle do Afeganistão apenas um mês após os EUA retirarem suas tropas da base aérea de Baghram, principal instalação militar dos EUA no país.


Tudo que aconteceu no Afeganistão é só mais uma consequência das políticas desastrosas de sabotagem geopolítica criada pelos EUA desde o final da 2ª Guerra Mundial, de forma a barrar o avanço soviético e das políticas econômicas defendidas no bloco.


GUERRAS POR VOTOS:


Guerra contra o Comunismo, Guerra contra o Terror e Guerra contra as drogas, em comum entre elas, o motivo: Se trata de guerras contra inimigos imaginários que governos estadunidenses criaram tanto para criar espírito de corpo na população em busca de votos, quanto para justificar o uso exagerado da força, ou a interferência na soberania de outros países por interesses econômicos.


Após a União Soviética somar forças com os países Aliados (EUA, Reino Unido e França), em uma cooperação decisiva para impor a derrota definitiva ao nazismo, o mundo passou a assistir à guerra fria entre comunismo e capitalismo, guerra travada em disputas como as corridas nuclear, espacial e até uma corrida no âmbito esportivo, transformando as Olimpíadas em um campo de batalha limpo onde os países podiam disputar forças sem causar mortes e exibiam o sucesso na formação de seus atletas como uma espécie de chancela do desenvolvimento humano no país.