top of page
whatsapp-logo-icone.png

publicidade

Especulação é o gatilho dos grandes desastres econômicos

A financeirização da economia já vem causando problemas há tempos e ao que tudo indica, o mercado financeiro causará mais problemas em breve.

Foto: Movimento Extinction Rebellion protestou para denunciar as mudanças climáticas no planeta

Há mais de 98% de chances de você, que nos lê, ser pobre. Ou trocando em miúdos, de você ser uma pessoa sem acúmulo de bens, com necessidade de trabalhar esse mês, para não passar necessidades, nem dificuldades nos próximos três meses.


A princípio, insinuar que herdeiros são ”bon vivants” como fiz na minha primeira coluna exclusiva para a Dossiê etc e agora ler que ter aplicação na bolsa de valores é oportunismo pode fazer com que pessoas como eu e você, tendam a discordar dessa afirmação, afinal, herdar uma casinha, um carro velho, uma caderneta de poupança e alguns objetos de gaveta é absolutamente comum, basta um parente próximo morrer para que isso aconteça. Mas não é disso que estou falando, estou falando de heranças mi e bilionárias, montantes capazes de garantir que uma geração ou mais, passe a vida inteira sem trabalhar. Por isso, tenho 99% de certeza que esse não é seu caso, porque esse é um privilégio para poucos; e para que não pareça um jogo de palavras qualquer, o sentido clássico de oportunismo, segundo o dicionário Michaelis online é: “Habilidade em aproveitar os fatos ou circunstâncias para obter algo”. Nesse caso, é a habilidade de aproveitar o patrimônio constituído por seus antepassado para ter o que, seguramente, podemos chamar de vida mansa.


Ainda com essa explicação, pode ser que trabalhadores e cidadãos comuns, com algumas ações do Banco do Brasil, Vale, Petrobrás etc. Se sintam ofendidos com o termo, oportunismo, mas com certeza não estou falando desses poucos e pequenos investidores, estou falando praticamente das mesmas pessoas que nasceram tão ricas, que sequer precisam trabalhar durante sua vida, embora a maioria sente na cadeira de presidente das empresas herdadas, porque dizem que não trabalhar “pega mal”, mas na realidade só precisam de um lugar de especulação financeira onde possa multiplicar seu dinheiro sem pagar impostos, aportando sua herança em alguns fundos que agem como “cambistas” de ações, movimentando-as buscando a valorização, mesmo que por meios especulativos de compras e vendas constantes, fazendo com que esse dinheiro se “multiplique” sem ajudar as empresas das quais essas ações dizem respeito, já que apenas no momento da emissão dos papeis é que o dinheiro da compra de uma ação vai para a mão das empresas.