whatsapp-logo-icone.png

publicidade

Cinema: Contágio (2011)

Os cineastas Steven Soderbergh & Scott Z. Burns previram uma pandemia mundial com uma década de antecedência

filme Contágio (2011)

O filme Contágio, de Steven Soderbergh foi filmado em 2010, lançado no Festival de Veneza em 2011, o que é um pouco assustador, já que Scott Z. Burns, escritor do filme, praticamente previu a crise do Coronavírus com quase uma década de antecedência, com o decorrer do filme muitas coisas que aconteceram nos últimos dois anos, não só no Brasil, como no mundo, também acontecem no longa.

Cartaz nacional do filme Contágio 2011 | Roteiro de Scott Z. Burns | Direção: Steven Soderbergh

O filme começa com uma mulher, Beth Emhoff (Gwyneth Paltrow) que está em viagem de trabalho em Hong Kong (coincidência) e logo estará de volta em sua casa Minneapolis, Estados Unidos, os primeiros minutos do filme ilustram perfeitamente como um vírus se espalha, o diretor mostra com muito foco, como as pessoas tossem, passam as mãos em copos, corrimãos, copos, talheres e esses mesmos objetos são tocados por outras pessoas em questão de segundos, rapidamente uma crise sanitária mundial acontece.


Os personagens também assustam, os primeiros em contato com o vírus são os epidemiologistas que precisam descobrir de onde saiu esse vírus e como controlar, em seguida os políticos e as forças armadas que precisam esconder da população para que o pânico não se espalhe, por fim, um jornalista que acredita que o governo esteja escondendo a cura, logo ele espalha o caos nas redes sociais, fazendo com que as pessoas acreditem em um remédio sem eficácia alguma (cloroquina, outra coincidência) não demora muito até que centenas de milhares de pessoas em todo o planeta sejam infectadas e outras milhares morram.


O que para algumas pessoas não passa de um filme catástrofe, eu particularmente enxergo de outra maneira, no ano de seu lançamento, eu como a grande maioria das pessoas já o tinha assistido, agora com a explosão da Covid-19 muitos assistiram novamente, como mencionei acima, a revisão me deixou um tanto assustado, não só por conta das muitas coincidências, como por conta da fluidez do roteiro que faz tudo parecer muito real.


O elenco estrelar encabeçado por Matt Damon (longo parceiro de Sodebergh), Kate Winslet, Bryan Cranston, Lawrence Fishburne, Jude Law e outros, conseguem fazer o filme fluir como uma gripe, a técnica do diretor continua a mesma, o mesmo estilo fotográfico empregado em quase todos os seus longas, a edição ainda que seja esquemática, foi a melhor escolha para que o filme seja claro.


O que esperar de um diretor cuja reputação tem se esvaído ao longo dos anos, Soderbergh entrega um filme que, ainda que seja muito assustador pra quem o assiste pela primeira vez agora em 2021, também é um filme divertido e alias, Contágio poderia ser tranquilamente um filme propaganda contra a Covid-19, já que em determinado momento do filme, o personagem de Lawrence Fishburne diz:


"...a melhor proteção é ficar em casa e manter o distanciamento social."

publicidade