top of page
whatsapp-logo-icone.png

publicidade

O terror da lei antiterrorismo

Mais uma peripécia do desgoverno para controlar e calar os movimentos por direitos


Quem não luta tá morto. Movimentos resistem!
Imagem: MSTC - Movimento Sem-Teto do Centro

"Apesar de você, amanhã há de ser outro dia..." (Chico Buarque)


Éh meu bonde! Parece mesmo que tudo que está ruim pode sim piorar e muito. Prova disso temos tido todos esses dias em que direta ou indiretamente somos afetados por notícias extremamente revoltantes. Se ligue que o projeto bolsonarista de retroceder ainda mais o nosso país ao ponto de voltarmos ao Brasil colônia segue em curso. Na verdade, me sinto vivendo na idade média onde os ogros, monstros, caça às bruxas e até cavalo de Tróia podemos referenciar em meio as atrocidades recorrentes que estamos vivenciando e experienciando.


Questões já desmistificadas e que já haviam ficado no passado estamos tendo que rediscutir (se é que isso é possível algum diálogo nesse momento) para provar mais uma vez que estão errados. Ô povo que gosta de um “mito” viu, vá te caçar o que fazer! Direitos conquistados à custa de vidas e muito sangue derramado para que pudéssemos usufruir hoje de direitos inquestionáveis estão sendo não só questionados, mas invalidados. Mas como o genocida que está no poder não consegue entender coisas simples como usar uma máscara, parece ser demais cobrar que ele entenda sobre direitos e deveres. A única coisa que passa naquela cabeça podre é o poder que hoje ele detém sobre o controle total de nossa sociedade já massacrada que segue cansada de lutar por direitos e além de não ter seus apelos atendidos agora passa a ser ainda mais marginalizada. E esse projeto segue em curso sem maiores impedimentos. Desta vez Lira aprovou uma comissão especial para reeditar e assim acelerar o processo de tramitação que arrocha ainda mais o nó que nos aprisiona. Lembrando que essa lei foi sancionada no governo Dilma por conta da copa do mundo e olimpíadas que estavam para acontecer na “intenção de evitar possíveis ataques a patrimônios públicos, entre outros atentados durante os eventos” o que não deixa de ser um ataque a democracia também porque a “puliça” precisaria ser informada e educada quanto a isso, pois me parece que existe uma dificuldade por parte deles em ponderar sobre essas e outras questões quanto ao uso da força e do poder. A bala e o cárcere parecem ser as únicas soluções possíveis ao limite de entendimento não só “dos verme”, mas também de nossos governantes, mesmo sendo comprovadamente ineficaz. Mas eles não estão preparados para essa conversa e assim a “ordem” policialesca segue com suas barbáries sem o menor pudor.