whatsapp-logo-icone.png

publicidade

LISTA – 5 Melhores Musicais do Século (até agora)

Lista para você se aquecer, o segundo semestre trará pelo menos 10 musicais.

Moulin Rouge - Amor em Vermelho (Baz Luhrmann, 2001) | Em cena: Satine (Nicole Kidman)

Ah os musicais, como eles são lindos. Fazem parte da nossa história, meus olhos ficam ternos em uma série de músicas clássicas Somewhere Over the Rainbonw, Life is a Cabaret entre outras que ecoam na minha mente quando me lembro de alguns dos maiores clássicos que o cinema já fez, afinal de contas, quem nunca quis sair por aí cantando loucamente com coreografias aeróbicas?


O musical é um gênero muito delicado e na grande maioria dos casos é 8 ou 80, ame ou odeie, tudo depende muito da história que as músicas vão contar. Eu mesmo tenho ojeriza de alguns, mas sou loucamente apaixonado por outros, o que quero dizer é: O musical é um gênero que não deixa ninguém no meio termo, é também um gênero que no final dos anos 90 e começo dos anos 2000 era dado como morto, vez ou outra, algum diretor ousava dirigir um. Eu entendo, é um gênero muito mais trabalhoso que qualquer outro e esse é só um dos motivos para eu amar tanto.


O ano de 2021 será um dos grandes, quase uma dezena de musicais estão programados para estrear ainda esse ano, além de Em um Bairro de Nova York, ainda teremos a estreia de Lin-Manuel Miranda na direção com tik, tik ... Boom!, a volta de Leos Carax na abertura do Festival de Cannes com Annette, uma outra versão de Cinderela (Kay Cannon) e a refilmagem de Amor, Sublime Amor, por Steven Spielberg.


A lista a seguir é pra você se inspirar e se preparar pra avalanche de musicais que está por vir, eu só considerei musicais do ano 2000 pra cá, caso contrário a lista seria inteira com os filmes do mestre Bob Fosse Cabaret (1972), All That Jazz (1979) e alguns clássicos como O Mágico de Oz (Victor Fleming, 1939) e Cantando na Chuva (Gene Kelly e Stanley Donen, 1954) – pensando também no leitor, esses são musicais mais ‘acessíveis’, então prepara o gogo, as pernas, porque eles, com certeza, farão você sair cantando e dançando pela sala. Só mais uma coisa, filmes sobre música, não são musicais, então se você não encontrar o filme do seu grupo favorito como Bohemian Rapsody (Bryan Singer e Dexter Fletcher, 2019) — filme sobre a trajetória da banda Queen—, por exemplo, provavelmente é porque ele é um filme sobre música, não um musical.


5. Chicago (Rob Marshall, 2002)

Chicago (Rob Marshall, 2002) | Em cena: Roxy (Renée Zellweger)

Se não fosse por Bob Fosse, nome que mencionei acima, o vencedor do Oscar de melhor filme em 2002 nem existiria, era para o mestre dirigir o filme, mas ele acabou falecendo muito antes. O filme narra as travessuras de Roxy (Renée Zellweger), uma aspirante a atriz e cantora que vai parar na cadeia depois de matar seu marido.


O filme tem músicas maravilhosas como All That Jazz e coreografias insanas como a cena das celas.

Onde assistir: Claro Video

4. Os Miseráveis (Tom Hooper, 2012)

Os Miseráveis (Tom Hooper, 2012) | Em cena: Marius Redmayne (Eddie Redmayne) ao centro, cercado por grande elenco.

O clássico da literatura de Victor Hugo já foi parar nas telas do cinema incontáveis vezes e em vários países. Mas até então ele não tinha uma adaptação musical, um musical inteiramente cantado, ou seja, não tem diálogos, é música o tempo inteiro e, o filme, possui nada menos que 2h40min.


O filme conta a história de Valjean (Hugh Jackman), um ex-prisioneiro que, ao longo de décadas foge do impiedoso Javert (Russell Crowe) – Um filme para quem tem paciência, porque, sim, precisa, é um filme incrível e ainda tem a clássica cena com a canção “I Dreamed a Dream”. Onde assistir: Amazon Prime Vídeo


3. Dreamgirls (Bill Condon, 2006)

Dreamgirls (Bill Condon, 2006) | Em cena: James Early (Eddie Murphy), Deena Jones (Beyonce), Effie White (Jennifer Hudson) e Lorrell Robinson (Anika Noni Rose)

Beyonce já era uma estrela quando foi convidada para estrelar o musical de Bill Condon, mas ainda não tinha todo o prestígio que tem atualmente.


Você com certeza já ouviu alguma vez a canção “Listen” na voz da maravilhosa, o filme foi o mais indicado ao Oscar em 2006, recebeu 9 indicações e conta a história do trio Effie White (Jennifer Hudson), Deena Jones (Beyonce) e Lorrell Robinson (Anika Noni Rose) e suas carreiras através do “Soul” – o filme marca também a primeira e única – claro – indicação de Eddie Murphy ao Oscar.

Onde assistir: Netflix

2. Moulin Rouge - Amor em Vermelho (Baz Luhrmann, 2001)

Moulin Rouge - Amor em Vermelho (Baz Luhrmann, 2001) | Em cena: Satine (Nicole Kidman), Harold Zidler (Jim Broadbent), Doctor (Garry McDonald), O Argentino Inconsciente (Jacek Koman)

Se essa lista fosse sobre “espetáculos visuais” com certeza a obra-prima de Lurhmann estaria em primeiro, não existe nada mais grandioso, espalhafatoso e histérico. Aliás, essa é a melhor palavra para definir essa história de amor: histerismo.


O filme conta a história do poeta Christian (Ewan McGregor) que é rapidamente seduzido pelo mundo de amor, sexo e figurinos – uma grande releitura, com canções previamente existentes, filmaço!

Onde assistir: Disney Plus


1. La La Land (Damien Chazelle, 2016)

La La Land (Damien Chazelle, 2016) | Mia (Emma Stone) e Sebastian (Ryan Gosting)

O musical é uma obra-prima moderna, tanto por conta dos números fabulosos, quanto dá química impecável do casal de protagonistas e as músicas de fácil acesso.


Chazelle sabe o que faz quando tem a música como seu principal foco. A direção é primorosa, o excesso de planos sequência mostra o quanto o diretor é talentoso, sem contar a nostalgia que o filme passa. É imensa! - estava me sentindo em um cinema nos anos 50 quando assisti na estreia.


Gosling e Stone estão ótimos, não há o que reclamar, é tudo perfeito e eu ainda prefiro a canção "Audition" do que "City of Stars" - linda, maravilhosa é inesquecível homenagem a Hollywood e aos eternos musicais.

Onde assistir: Telecine Play

publicidade